Casanova – o homem e o mito

Portrait of Giacomo Casanova made (about 1750-...

Image via Wikipedia

Já ouviste a história de Giacomo Girolamo Casanova de Seingalt ? Provavelmente sim. Você deve ter ouvido dizer que ele foi um dos grandes sedutores da idade contemporânea. Talvez até tenha visto o filme Casanova de 2005 dirigido por Lasse Hallström com Heath Ledger como protagonista.

Mas você conhece o homem por trás do mito ?

Assim que se formou em direito ele conheceu o senador veneziano Alvise Malipiero que foi seu tutor.

Malipiero ensinou a Casanova que a tentação chega às mulheres pelo ouvido e que se deve oferecer às mulheres proteção econômica e sigilo absoluto.

Casanova traiu o senador se envolvendo com a amante desse e teve que fugir de Veneza jurado de morte por Malipiero.

Segundo o sexólogo americano Vern Bullough a hiperssexualidade de Casanova era a válvula de escape  de seu quadro maníaco-depressivo e psicopático.

Já os autores Georges Vigarello e Jean Birrell, em seu livro História do estupro, indicam que muitas das conquistas do sedutor podem ter sido frutos de estupro.

Após a saída de Veneza Casanova trabalhou como escrivão no Vaticano e escrevia as cartas amorosas dos cardeais às suas amantes (alguém aí leva a séria essa instituição ?).

Depois de algumas diversas profissões voltou a Veneza e foi preso por atentado ao pudor, tendo fugido da prisão.

Foi a Paris e aplicou o golpe da alquimia. Envolveu-se com uma marquesa casada e teve novamente que fugir.

Chegando em Londres usou o dinheiro dos golpes na França e abriu um puteiro.

Nesta fase na França ele adquiriu gonorréia e, embora não fosse a primeira vez que ele adquiriu uma doença venérea, a essa altura a doença aliada à idade e as noitadas pesava sobre ele.

Com um novo protetor, Sebastiano Foscarini,  voltou a Veneza e arrumou um emprego na satânica Inquisição.

Foscarini morreu em 1875 deixando Casanova sem seu emprego na inquisição e sem sua proteção.

Com mais de 60 anos e na bancarrota pois gastava todo seu dinheiro com as mulheres, ele passou o resto de seus dias como bibliotecário em Boêmia, onde era conhecido como um velho ranzinza.

Foi então que ele escreveu seu livro A história da minha vida.

Nasceu assim o mito.

Fonte: Revista Super Interessante edição 267-A 2010

Esse post foi publicado em Personalidades, Relacionamentos, Religião, Sedução e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s