Mitos: mais que estórias tolas

As estórias de Jesus não são uma cópia “fato por fato” das estórias pagãs ridículas. Os primeiros cristãos usaram idéias pagãs para criar seus próprios fatos ridículos.

Greg

Se você acha que POCM não está apenas errado mas sim totalmente estúpido, este texto é para você. Pela experiência do autor, os e-mails de pessoas que não gostam mesmo do POCM demonstram que tais pessoas não entendem o que o POCM tem a dizer. O autor admite sua falha de comunicação e com este texto ele procura se redimir.

O que os conservadores dizem do POCM

Os cristãos conservadores e literais acreditam na importância de Jesus por causa dos acontecimentos históricos. Segundo eles, os evangelhos são histórias de primeira mão escritos por pessoas que conversaram, comeram e dormiram (não juntos, :-P) com o Jesus histórico. Os fatos da vida de Jesus provam Sua divindade, o significado de Sua vida, provam nossa salvação. Para estes literais, os fatos, digo, fatos dos evangelhos, são a unidade irredutível e fundamental da estória de Jesus.

Quando os literais ouvem “o cristianismo adotou idéias pagãs” eles entendem que os escritores dos evangelhos tomaram fatos – eventos – das estórias pagãs. Eles vêem Lucas com o evangelho de Hórus sobre a mesa, copiando a frase “nascido em 25 de Dezembro”, copiando “mãe virgem,” copiando “crucificado”. Coisas do tipo.

Segundo os conservadores, essa idéia é absurda. Os escritores dos evangelhos conheceram Jesus pessoalmente e sabiam que ele era judeu, não um pagão. Eles ironizam perguntando se devem ignorar a experiência em primeira mão dos escritores dos evangelhos e aceitar as estórias de Hórus e dizem que isto é loucura. E dizem ainda que de qualquer forma as estórias pagãs são sempre diferentes, em algum ponto, da história cristã, que Greg é irracionalmente estúpido e que seu site, POCM, é provavelmente o site mais desonesto da internet.

A diferença da teoria de POCM

Os fatos que os literais apresentam não são fatos (como será apresentado em futura tradução). POCM não parte do princípio de que a unidade fundamental das estórias de Jesus são os “fatos” de sua estória.

POCM parte do princípio dos textos pagãos da antiguidade, os quais relatam que a cultura pagã mediterrânea da antiguidade era repleta de estórias de sonhos mágicos, profecias, milagres, anjos, demônios, e filhos de Deus que andaram pela terra, pregaram, e trouxeram salvação. Os blocos de construção da religião pagã são similares.

Outra observação do POCM é que os fatos das estórias pagãs não vieram aleatoriamente. Os contadores de estórias pagãs organizaram seus fatos inventados de forma a ter propósito, lógica e significado. Um exemplo. Homens divinos tiveram nascimentos milagrosos. Isso era sinal de alguém especial. Então se alguém queria mostrar que uma pessoa real era especial – Alexandre o Grande, ou o imperador Augusto, ou Rômulo, ou Cipião Africano – esse alguém criava uma estória de nascimento milagroso e divino. A teoria de POCM é que quando investigamos os “fatos” para chegar ao propósito, vemos que o propósito pagão e o propósito cristão é geralmente o mesmo. O propósito cristão é o mesmo propósito pagão. O cristianismo é produto de seu tempo e espaço.

POCM mostra do que tratam os mitos: propósito, lógica e significado. O nascimento virginal de Jesus não foi copiado, fato por fato, de Hórus, Mitra ou Alexandre. Os fatos em cada um destes mitos pagãos são diferentes. O que todos compartilham é lógica e propósito: eis de onde vem a divindade deste grande homem / homem divino. Um ser divino do céu deu este dom à ele.

Se você não está interessado ou não é capaz de ver a questão desta forma, POCM será perda de tempo para você.

Orações no altar de Dioniso conectavam seus seguidores ao criador divino do universo.

Nossas almas vem de deus, e anseiam por união com deus. Depois da morte viajamos para o céu ou paraíso, onde passaremos a eternidade contemplando a inexprimível e indescritível glória de deus. Assim é a religião da antiguidade.

Entendendo POCM

Os primeiros cristãos não chegaram às estórias de Jesus copiando fatos das estórias de outros deuses da antiguidade. Jesus não é Mitra com um novo nome. Os cristãos criaram seus fatos de Jesus pela invenção de novas estórias que compartilhavam os propósitos dos pagãos da antiguidade. Deus no céu envia seu filho à Terra. Poder para operar milagres, cura, ressuscitar os mortos, vida eterna. POCM explica cada uma destas teologias pagãs, e mais.

Para entender POCM, você precisa enxergar mais que os fatos nas estórias. Você precisa enxergar os propósitos que levaram os criadores de mitos a inventar especificamente estes fatos.

Poderosos benefícios

Ver esta conexão de dois níveis não é apenas divertido, mas também ajuda a identificar estas conexões. Não estamos apenas procurando fatos similares, estamos procurando uma estória similar.

Nascimento virginal: Aposto que se você pesquisar na internet você encontrará dúzias de pessoas para te convencer de que Jesus não é uma cópia de um deus pagão. Uma forma de afirmar isso é dizendo que o nascimento virginal de Jesus foi único.

Eis um exemplo:

Em quase todos os relatos pagãos, um deus ou deusa tem intercurso sexual com um ser humano ou divino. Um fato, entre tantos, que parece ter escapado das mentes dos proponentes das origens pagãs, é que depois do intercurso sexual, a pessoa não é mais virgem.

R. Button

A visão do POCM acerca do nascimento de Jesus é um pouco diferente. O propósito das antigas estórias de nascimento divino de um pai deus e uma mulher mortal – mitos – era racionalizar um homem divino. Divindade e poderes divinos do Papai. Humanidade da mamãe. Os antigos criaram suas estórias em acordo. Virgindade desnecessária. O nascimento de Jesus se encaixa neste propósito. Divindade do Espírito Santo, humanidade de Maria. É assim que os antigos enxergam; oras, é assim que POCM enxerga.

E a virgindade ? Também tem origem pagã. Os nascimentos de homens divinos pagãos eram preditos com profecias divinas. Assim como foi com Jesus. Os escritores do evangelhos sabiam que isto devia ser verdade. E assim eles verificaram o velho testamento e encontraram. Deus (conforme Isaías disse, eles escreveram) enviaria um messias, filho de uma jovem solteira. A palavra solteira do hebreu foi traduzida para o grego como virgem. Que tal isso ?

É provável que você não saberia de tudo isso se você não conhecesse o POCM (ou esta tradução, quem sabe :-P).

(Se gostou disso, talvez goste das estórias de milagres, disponíveis em ideias pagãs – milagres (ainda não traduzido).

Fonte: http://www.pocm.info/getting_started_myth.html

Esse post foi publicado em As origens pagãs do mito de Cristo, Religião. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Mitos: mais que estórias tolas

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s